Mistérios na linha evolutiva

Os seres humanos são únicos seres ‘inteligentes’ neste planeta, e muitos mistérios permanecem a respeito de como nós evoluímos. Que medidas veio primeiro? Por que evoluímos desta forma e não de outra? Por que somos as únicas espécies humanas? Que outros caminhos que poderíamos ter ido abaixo em nossa evolução? E que direções iremos a partir daqui?

Grande cérebro

Não há dúvida de que nossos cérebros grandes têm proporcionado os seres humanos uma extraordinária vantagem no mundo. Ainda assim, o cérebro humano é um órgão extremamente caro, ocupando apenas cerca de 2 por cento da massa do corpo ele usa mais de um quinto da energia do corpo, e até cerca de 2 milhões de anos atrás nenhum de nossos ancestrais tinham um cérebro maior do que de um macaco quando comparado com o tamanho do corpo.

Então, o que começou a impulsionar para termos um cérebro maior? Uma possibilidade é que o aumento da inteligência ajudou nossos ancestrais a criarem melhores ferramentas. Outra é que cérebros maiores nos ajuda a interagir melhor uns com os outros. Talvez mudanças radicais no ambiente também exigiram que os nossos antepassados lidassem com um mundo mudando.

Andanças sobre duas penas

Nossos ancestrais evoluíram para uma postura ereta bem antes de nossos grandes cérebros ou mesmo de ferramentas de pedra aparecerem. A questão, então é: Por que ficar em pé e andar sobre duas pernas quando nossos primos macacos ficam em quatro membros?

Andando como bípedes pode-se realmente usar menos energia do que o movimento com quatro membros. Libertar os braços também poderia ter possibilitado que nossos antepassados transportassem mais alimentos. Ficar em pé pode até ter ajuda-los a controlar melhor a sua temperatura, reduzindo a quantidade de pele diretamente exposta ao sol.

Sem barbeador

Os seres humanos são nus em comparação com os nossos primos macacos mais peludos. Então, por que essa nudez envolvida? Uma sugestão é que os nossos antepassados perderam os pelos para se manterem frescos quando se aventuraram através das savanas quentes da África. Outra é que a perda de nossos casacos de pele nos ajudou a libertar das infestações por parasitas e as doenças que poderiam se espalhar.

Uma ideia pouco ortodoxa até sugere que a nudez humana se desenvolveu após uma breve adaptação de nossos antepassados para uma vida simplificada na água, embora a maioria dos mamíferos aquáticos com tamanho próximo a humanos não possuem pelagem densa.

Parentes próximos

Cerca de 24 mil anos atrás, nossa espécie, Homo sapiens, não estava sozinha no mundo – nossos parentes mais próximos, os neandertais, (Homo neanderthalensis) ainda estavam vivos. O chamado ‘hobbit’, encontrado na Indonésia, também poderia ter sido um membro do gênero Homo, e ele aparentemente sobreviveu até (recentemente) 12 mil anos atrás.

Então, por que eles morreram e nós sobrevivemos? Será que infecções ou mudanças radicais em seus ambientes mataram eles? Ou será que a nossa espécie acabou com eles? Alguma evidência existe para ambos os cenários, mas não chegamos a nenhuma conclusão.

O Hobbit

É o ‘hobbit’ – o apelido dado aos pequenos esqueletos encontrados na ilha de Flores na indonésia, em 2003 – na verdade uma espécie humana extinta, o suficiente para ser chamada de Homo floresiensis? Estes esqueletos são apenas exemplos de Homo sapiens deformados? Ou eles são uma espécie diferente de nós, talvez não uma espécie humana extinta mas separados como os chimpanzés são?

Resolver esse mistério poderia ajudar a lançar luz sobre os caminhos radicais que a evolução humana poderia ter tomado.

Reconstrução do Homo Floresiensis, hominídeos “Hobbit”, por John Gurche.

Evolução humana

Evidências recentes sugerem que a humanidade não só está evoluindo ainda, mas que a evolução está realmente acelerando, acelerando a 100 vezes os níveis históricos depois da propagação da agricultura.

Um número de cientistas desafia a força desta evidência, dizendo que continua sendo difícil determinar se certos genes realmente têm crescido em destaque, porque eles oferecem algum benefício adaptativo. Ainda assim, se a evolução humana está acelerando, a questão torna-se ‘porquê’? Dieta e doenças podem ser algumas das pressões que causam a mudança nos seres humanos.

Expansão necessária

Cerca de 50 mil anos atrás, os humanos modernos se expandiram para fora da África, espalhando-se rapidamente na maior parte das terras do mundo para colonizar todos os continentes, exceto na Antártida, chegando mesmo a mais remotas ilhas do Pacífico.

Um número de cientistas presume que essa migração foi relacionada com uma mutação que transformou nosso cérebro, levando ao nosso uso moderno, como o uso de linguagem complexa e permitindo ferramentas mais sofisticadas, artes e sociedades. A visão mais popular sugere que o comportamento moderno existia muito antes do êxodo, e que a humanidade teve que passar por essa expansão na África, para que tal revolução fosse possível.

Imagem gerada por Marc Pybus & Asif Javed using Pajek em http://researcher.watson.ibm.com

Relações com neandertais?

Será que cruzamos entre raças? Será que nossa espécie possui quaisquer genes restante de nossos primos extintos? Os cientistas sugeriram que talvez os Neandertais não desapareceram, mas em vez disso foram absorvidos dentro da humanidade moderna.

Quem foi o primeiro hominídeo?

Os cientistas estão descobrindo mais e mais antigos hominídeos o tempo todo – aqui significando bípedes, incluindo os seres humanos, nossos ancestrais diretos e parentes mais próximos. Eles se esforçam para encontrar o mais antigo para ajudar a responder a essa pergunta mais fundamental na evolução humana – que adaptações nos torna humanos, e em que ordem elas acontecem?

Da esquerda para direita: H. Habilis, H. Sapien, H. Floresiensis, H. Erectus, Paranthropus Boisei, H. Heidelbergensis, H. Neanderthalensis

De onde os seres humanos modernos vêm?

A questão mais debatida na disciplina da evolução humana é provavelmente sobre onde os humanos modernos evoluíram. A hipótese de sair da África sustenta que os humanos modernos evoluíram relativamente na África há pouco tempo e, em seguida, se espalharam pelo mundo, substituindo as populações de humanos arcaicos existentes. A hipótese multirregional afirma que os humanos modernos evoluíram em uma ampla área de humanos arcaicos, com populações de diferentes regiões acasalando com os seus vizinhos para compartilhar traços, resultando na evolução dos humanos modernos. A hipótese de fora da África atualmente detém a liderança, mas os proponentes da hipótese multirregional permanecem fortes em suas opiniões.

Fonte: livescience.com

 Gostou? Curta o post, avalie e deixe um comentário!!! =D
Divulgue o conhecimento nas redes sociais!

Anúncios

2 comentários sobre “Mistérios na linha evolutiva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s